Como reduzir as manutenções corretivas na minha empresa?

A manutenção corretiva possui caráter emergencial, isto por que, como seu próprio nome sugere, ela visa corrigir eventuais problemas e falhas nos equipamentos em decorrência de acidentes, quedas, quebras, erros na hora de manusear, entre outros fatores que podem prejudicar o desempenho das máquinas e a parada indesejada da produção. 

Seu principal objetivo é resolver os danos do equipamento, de forma mais breve possível, para minimizar os prejuízos de uma produção parada. 

Apesar de eficiente, a manutenção corretiva tende a ser a mais cara dentre todos os tipos de manutenção pois, infelizmente, muitas empresas só realizam o conserto depois que a falha já ocorreu, esquecendo da importância do investimento na manutenção preventiva para evitar as falhas. 

As manutenções corretivas podem ser minimizadas para evitar prejuízos no seu negócio. Quer descobrir como? Acompanhe a leitura!

Exemplos de manutenção corretiva

Para exemplificar a manutenção corretiva, vamos criar alguns cenários fictícios onde sua aplicação seja necessária: 

Digamos que um elevador em pleno funcionamento, simplesmente pare de funcionar, a atividade que fará ele funcionar novamente, trata-se de uma manutenção corretiva. 

Em outra situação, podemos imaginar a quebra de uma peça vital para o funcionamento de um dos equipamentos mais importantes de uma linha de produção. O procedimento para substituição desta peça, configura-se como manutenção corretiva. 

Ou seja, toda e qualquer situação de correção de urgência e emergência, trata-se de um caso de manutenção corretiva.

Tipos de manutenção corretiva

Existem diversos indicadores que podem trazer respostas em relação à atividade operacional como: 

  • Queda de produtividade; 
  • Sinais iminentes de falha; 
  • Vibrações e ruídos incomuns. 

Assim, com o passar do tempo e com a evolução das técnicas das manutenções, surgem dois tipos de manutenção corretiva: 

  • Manutenção corretiva planejada; 
  • Manutenção corretiva não planejada. 

Vamos entender a diferença entre elas? 

Manutenção corretiva planejada 

Este tipo de manutenção pode ser feita quando o equipamento apresenta queda de desempenho, vibrações diferentes ou quando há sinais de falhas e desgastes. 

Assim, nesse caso é possível agendar esta manutenção, pois o equipamento não apresenta riscos de segurança para os trabalhadores ou para o meio ambiente. 

Porém, é importante ter atenção em relação à queda do desempenho dos equipamentos, pois em alguns casos os equipamentos podem gerar falhas e quebras na operação. 

Este tipo de manutenção corretiva, pode ser comparada à manutenção preditiva, onde há a possibilidade de descobrir defeitos e detectar qualquer funcionamento anormal antes que uma parada não programada ocorra. 

Um bom exemplo de aplicação da manutenção corretiva planejada é quando você possui produtos reservas ou peças de reposição em sua operação. Ou seja, se um equipamento apresentar uma falha funcional e parar, a sua produção não será penalizada, pois o equipamento reserva entrará em ação. 

Manutenção corretiva não planejada

Este tipo é a clássica parada indesejada por quebra de equipamento. Ela atua puramente em caráter emergencial e você deve aplicá-la para resolver o problema. 

Esta é exatamente o tipo de manutenção que deve ser evitada, pois trará muitos prejuízos para seu negócio, visto que sua produção se manterá paralisada durante todo o processo de reparo, até que se estabeleça o retorno seguro do equipamento.

Custo das manutenções corretivas 

Como já dissemos anteriormente, os custos deste tipo de serviço tendem a ser bem altos pois envolvem os seguintes fatores: 

  • Mão de obra parada; 
  • Atrasos na entrega de seus produtos; 
  • Qualidade final dos produtos; 
  • Improdutividade; 
  • Entre outros. 

Principais motivos de falhas em equipamentos 

Existem alguns fatores bastante relevantes que podem levar um equipamento a falhar. Podemos destacar os seguintes: 

Tempo de uso dos componentes 

Por melhor que seja a qualidade das peças de uma máquina, no decorrer do tempo o produto tende a se desgastar até que não seja mais capaz de suportar sua operação. 

Lubrificação insuficiente 

Não são poucos os equipamentos que precisam de lubrificação para operar corretamente, caso ela seja negligenciada, suas peças podem se desgastar e apresentar defeitos. 

Portanto, é fundamental garantir que equipamentos que precisam de lubrificação a recebam adequadamente.

Operadores destreinados 

Um funcionário mal qualificado para operar determinado equipamento pode ocasionar danos ao mesmo. Além disso, a falta de treinamento para operar a máquina pode gerar acidentes graves ao operador. 

É importante salientar que as manutenções corretivas nunca deixarão de existir. Elas podem ser MINIMIZADAS e evitadas. 

Vamos descobrir como? 

Minimizando as manutenções corretivas 

A melhor forma de minimizar as manutenções corretivas é adotando um eficiente sistema de gestão da manutenção. 

Resumidamente, a gestão da manutenção é o conjunto de técnicas indispensáveis ao funcionamento regular e permanente de máquinas, equipamentos, ferramentas e instalações.  

Esses cuidados envolvem a conservação, a adequação, a restauração, a substituição e a prevenção. Em suma, manutenção é atuar no sistema como um todo, com o objetivo de evitar quebras e/ou paradas na produção, bem como garantir a qualidade planejada dos produtos.  

Além disso, a gestão da manutenção é um meio de prolongar o tempo de uso de um equipamento, assim como o rendimento das atividades cotidianas de uma organização. 

Quais os benefícios da gestão da manutenção para as empresas? 

É correto dizer que a gestão da manutenção é o melhor processo para sua empresa garantir a disponibilidade e a confiabilidade dos seus equipamentos, máquinas e instalações a um baixo custo.  

Podemos dizer que os principais benefícios e vantagens da gestão de manutenção são os seguintes:  

  • Eficiência dos equipamentos;  
  • Controle de custos com inatividade da equipe;  
  • Planejamento da manutenção para prevenir acidentes;  
  • Controle da manutenção para evitar imprevistos que parem a produção;  
  • Qualidade na prestação de serviços aos clientes.  

Como resultado, você não perderá mais dinheiro e outros recursos devido a inatividade do processo de produção. 

Podemos dizer que existem dois principais tipos de manutenção que podem diminuir efetivamente as manutenções de emergência (corretivas), elas são: 

Manutenção Preventiva

Como o próprio nome diz, a manutenção preventiva é um método de prevenção. Trata-se de seguir um CRONOGRAMA DE MANUTENÇÃO voltado especificamente para evitar possíveis interrupções das atividades causadas por falhas nos aparelhos.  

Desta forma, a manutenção preventiva envolve ações que servem para monitorar o desgaste dos equipamentos, como:  

  • Inspeções de rotina;  
  • Segmento de orientações do fabricante;  
  • Reforma de equipamentos;  
  • Substituição de peças.  

Portanto, é correto dizer que manutenção preventiva, não somente contribui para a redução da deterioração do equipamento, mas também diminui o desgaste físico da mão de obra e contribui com a produção de serviços e produtos de alta qualidade. 

Manutenção Preditiva

A manutenção preditiva trata-se de um planejamento de manutenção baseado em dados ou instrumentos específicos.  

Ou seja, os principais parâmetros de funcionamento de equipamentos que devem ser monitorados para realizar a manutenção preditiva são:  

  • Intervalo de tempo entre as falhas;  
  • Vibração;  
  • Temperatura;  
  • Análise do estado químico dos óleos;  
  • Pressão;  
  • Ensaios por ultrassom;  
  • Termografia.  

O principal benefício da manutenção preditiva é poder PREVER pontualmente quando e onde ocorrerá o próximo problema, para evitar manutenções corretivas não planejadas. 

Para concluir, frisamos mais uma vez que: realizar cronogramas de gestão de manutenção é sempre o melhor caminho para evitar paradas indesejadas de equipamentos que poderão prejudicar sua produtividade e, consequentemente, seus lucros. 

E não esqueça que a G2W é especialista em manutenção industrial e atuamos em diversos setores da indústria. Conte com a gente! 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *