Gestão da Manutenção: descubra o que é e como ela pode fazer você economizar

Você conhece a importância da Gestão da Manutenção? Já diria o ditado: prevenir é melhor que remediar. Muitas empresas ainda possuem a ideia de que a manutenção de um equipamento só deve ser realizada quando ele parar de funcionar.  

Neste conteúdo vamos te ajudar a entender tudo sobre a gestão da manutenção e como ela pode fazer sua indústria economizar. Acompanhe a leitura! 

Gestão da Manutenção: afinal, o que é? 

Resumidamente, a gestão da manutenção é o conjunto de técnicas indispensáveis ao funcionamento regular e permanente de máquinas, equipamentos, ferramentas e instalações. 

Esses cuidados envolvem a conservação, a adequação, a restauração, a substituição e a prevenção. Em suma, manutenção é atuar no sistema como um todo, com o objetivo de evitar quebras e/ou paradas na produção, bem como garantir a qualidade planejada dos produtos. 

Além disso, a gestão da manutenção é um meio de prolongar o tempo de uso de um equipamento, assim como o rendimento das atividades cotidianas de uma organização. 

Como identificar uma empresa que não adota a gestão da manutenção? 

Empresas que não são adeptas da gestão da manutenção apresentam frequentemente diversas consequências, como por exemplo: 

  • Paradas não previstas na produção; 
  • Aumento nos custos; 
  • Atrasos na produção; 
  • Perda de lucratividade; 
  • Aumento no risco de acidentes; 
  • Não atendimento de prazos acordados; 
  • Insatisfação de clientes e colaboradores; 
  • Perda de contratos. 

Empresas que apresentam periodicamente estes problemas, geralmente atuam da seguinte forma: buscam solucionar o problema somente depois que ele acontece, ou seja, atuam apenas quando ocorre a quebra da máquina e consequente parada da produção, o que gera uma manutenção de emergência e acaba por resultar em um custo muito mais elevado do que se tivesse sido realizado um planejamento da manutenção. 

Tipos de manutenção 

Existem dois grupos de manutenção:  

  • Manutenção planejada; 
  • Manutenção não planejada.  

Dentro do grupo de manutenção planejada temos: 

1 – Manutenção Preventiva 

Como o próprio nome diz, a manutenção preventiva é um método de prevenção. Trata-se de seguir um CRONOGRAMA DE MANUTENÇÃO voltado especificamente para evitar possíveis interrupções das atividades causadas por falhas nos aparelhos. 

Desta forma, a manutenção preventiva envolve ações que servem para monitorar o desgaste dos equipamentos, como: 

  • Inspeções de rotina; 
  • Segmento de orientações do fabricante; 
  • Reforma de equipamentos; 
  • Substituição de peças. 

Portanto, é correto dizer que manutenção preventiva, não somente contribui para a redução da deterioração do equipamento, mas também diminui o desgaste físico da mão de obra e contribui com a produção de serviços e produtos de alta qualidade. 

2 – Manutenção Preditiva 

A manutenção preditiva trata-se de um planejamento de manutenção baseado em dados ou instrumentos específicos. 

Ou seja, os principais parâmetros de funcionamento de equipamentos que devem ser monitorados para realizar a manutenção preditiva são: 

  • Intervalo de tempo entre as falhas; 
  • Vibração; 
  • Temperatura; 
  • Análise do estado químico dos óleos; 
  • Pressão; 
  • Ensaios por ultrassom; 
  • Termografia. 

O principal benefício da manutenção preditiva é poder PREVER pontualmente quando e onde ocorrerá o próximo problema, para evitar dores de cabeça no futuro. 

3 – Manutenção Corretiva planejada 

A manutenção corretiva planejada ocorre quando a falha total do maquinário já era esperada. Desse modo, o supervisor já deve estar preparado para a situação com o devido acompanhamento da manutenção preditiva. 

Igualmente com a decisão de adotar a manutenção corretiva planejada, diversos fatores devem estar alinhados ao processo: 

  • Negociar a parada do equipamento com a equipe de produção; 
  • Medidas de segurança; 
  • Planejamento dos serviços; 
  • Garantir ferramentas e peças sobressalentes; 
  • Necessidade de recursos humanos, inclusive contratados. 

4 – Manutenção Detectiva 

A manutenção detectiva também chamada de manutenção proativa, é um método de investigação em equipamentos com o intuito de encontrar falhas imperceptíveis às equipes de operação e/ou manutenção. 

Ao contrário da manutenção preventiva e da preditiva, este tipo de manutenção foca em sistemas automatizados nos quais as atividades das máquinas são acionadas por comandos e circuitos gerados a partir de sistemas. 

Por fim, temos a manutenção não planejada, onde inclui apenas um tipo: 

5 – Manutenção Corretiva 

Infelizmente, a manutenção corretiva é a mais comum. Ela consiste em acionar o profissional somente quando ocorre a quebra e parada do equipamento. Isto é, este tipo de manutenção ocorre sem nenhum preparo ou planejamento. 

O potencial de prejuízo deste tipo de manutenção é muito alto, devido a interrupção inesperada da produção. 

Quais os benefícios da gestão da manutenção para as empresas?

É correto dizer que a gestão da manutenção é o melhor processo para sua empresa garantir a disponibilidade e a confiabilidade dos seus equipamentos, máquinas e instalações a um baixo custo. 

Podemos dizer que os principais benefícios e vantagens da gestão de manutenção são os seguintes: 

  • Eficiência dos equipamentos; 
  • Controle de custos com inatividade da equipe; 
  • Planejamento da manutenção para prevenir acidentes; 
  • Controle da manutenção para evitar imprevistos que parem a produção; 
  • Qualidade na prestação de serviços aos clientes. 

Como resultado, você não perderá mais dinheiro e outros recursos devido a inatividade do processo de produção. 

Mas afinal, gestão da manutenção é investimento ou despesa? 

Sob o mesmo ponto de vista que as empresas prezam pela gestão de pessoas, gestão financeira e gestão empresarial a fim de se adequarem ao mercado, elas também precisam fazer a gestão da manutenção para garantir a entrega de suas demandas e evitar gastos exorbitantes e desnecessários. 

Sem dúvida nenhuma, empresas que não são adeptas da gestão da manutenção estão sujeitas a imprevistos que vão além dos prejuízos com a mão de obra parada, existem várias ferramentas de trabalho que oferecem riscos à segurança de funcionários e ao meio ambiente. 

Uma parada repentina no sistema de um equipamento pode ferir seriamente um colaborador, podendo até mesmo lhe causar a morte. 

Portanto, a gestão da manutenção tem que ser vista como um INVESTIMENTO que preserva a qualidade da produção, a integridade física dos trabalhadores, e nesse sentido, evita também os danos ao meio ambiente. 

A G2W Engenharia oferece serviços completos na área da manutenção industrial e está preparada para suprir as necessidades da sua empresa. Conte com a gente! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *