5 passos para ter a manutenção industrial em dia

 Que a gestão da manutenção é super importante para qualquer indústria, você certamente já sabe, certo? Os cuidados desta prática envolvem a conservação, a adequação, a restauração, a substituição e a prevenção. Em suma, manutenção é atuar no sistema como um todo, com o objetivo de evitar quebras e/ou paradas na produção, bem como garantir a qualidade planejada dos produtos. 

Além disso, a gestão da manutenção é um meio de prolongar o tempo de uso de um equipamento, assim como o rendimento das atividades cotidianas de uma organização. 

Neste conteúdo, vamos resumir em 5 etapas, dicas certeiras que você deve seguir para que a manutenção industrial da sua empresa se mantenha sempre em dia. Vamos conferir? 

Manutenção Preditiva e sua importância 

Já vimos por aqui que existem alguns tipos de manutenções. Dentre elas, a manutenção PREDITIVA é a que se encaixa hoje neste conteúdo. Isto por que estamos falando de prevenção, ou seja, agir antes da parada do equipamento, e, consequentemente, da produção. 

Dentre as principais vantagens dela, podemos frisar as seguintes: 

– Diminuição na ocorrência de falhas inesperadas; 

– Redução de manutenções emergenciais, que possuem um custo muito mais elevado em relação ao custo da manutenção preditiva; 

– Diminuição no custo com inspeções; 

– Melhoria nos processos de gestão; 

– Aumento da produtividade da equipe. 

Agora que recapitulamos rapidamente o que é a manutenção preditiva e qual sua importância, vamos aos 5 passos para ter a manutenção sempre em dia, motivo pelo qual você acessou este conteúdo: 

Passo 1: Invista em equipamentos eficazes 

Para realizar a manutenção preditiva da forma mais precisa possível, é necessário investir em equipamentos eficazes, capazes de detectarem informações sobre a máquina que será analisada. Os sensores realizam essa análise, pois quando instalados, possibilitam a coleta do registro de atividades de cada equipamento. 

Após a análise, é possível conhecer mais sobre o equipamento, determinar parâmetros e coletas de dados. É a partir dessa coleta que o gestor saberá o tempo médio entre as manutenções. 

Passo 2: Coleta e análise de dados 

A manutenção preditiva auxilia a coletar informações detalhadas sobre o equipamento analisado. Com estes dados coletados, é possível criar um plano de gestão da manutenção e saber com mais exatidão, quando agir e como executar a programação das manutenções. 

Passo 3: Equipe de manutenção alinhada 

É necessário a participação de colaboradores alinhados, preparados e muito bem treinados para garantir que a implantação da manutenção preditiva seja um sucesso. Sem 

dúvidas, uma equipe de manutenção que esteja de acordo com as iniciativas da empresa e do gestor, faz toda a diferença na implantação da manutenção preditiva. 

Realizar uma boa gestão de equipes é fundamental neste processo. Por isso, é importante garantir um pessoal que conheça técnicas e ferramentas que possam auxiliar no desenvolvimento dos métodos escolhidos. 

É muito importante que o profissional tenha amplo conhecimento e vasto entendimento sobre as técnicas e ferramentas a serem utilizadas. Assim, a prestação de serviços acontece com mais precisão e a empresa ganha lucratividade com o aumento da produtividade da equipe. 

Passo 4: Respeite as etapas e processos 

A manutenção preditiva não deve ser implantada com pressa ou sem planejamento. Ela deve ser implementada por etapas, respeitando o processo da empresa, de acordo com o tipo de manutenção. A melhor maneira, é investir gradualmente em ferramentas que facilitem este processo e observar quais obtiveram mais sucesso e quais não foram tão precisas. 

Isso significa que, é necessário avaliar com atenção todas as necessidades de adequação e mudança, caso forem necessárias. 

Passo 5: Não deixe de estabelecer metas 

Como gestor, você precisa estar preparado para qualquer eventualidade. Por isso, por mais que a manutenção preditiva seja atrativa e capaz de realizar uma redução efetiva nos custos com manutenção, é necessário estabelecer metas reais e precisas, de acordo com a evolução da implantação na empresa. 

Lembre-se, neste processo, o que mais importa é a análise. Os seus objetivos podem mudar de acordo com a entrega e o desempenho do equipamento, por isso, é necessário estar sempre atento a novas mudanças e possibilidades. 

Para finalizar, lembre-se de que manutenção industrial é INVESTIMENTO e não despesas. Sob o mesmo ponto de vista que as empresas prezam pela gestão de pessoas, gestão financeira e gestão empresarial a fim de se adequarem ao mercado, elas também precisam fazer a gestão da manutenção para garantir a entrega de suas demandas e evitar gastos exorbitantes e desnecessários. Sem dúvida nenhuma, empresas que não são adeptas da gestão da manutenção estão sujeitas a imprevistos que vão além dos prejuízos com a mão de obra parada. 

A G2W Engenharia oferece serviços completos na área da manutenção industrial e está preparada para suprir as necessidades da sua empresa. Conte com a gente 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *